quarta-feira, 1 de fevereiro de 2017

O melhor e o pior do Titans no first round do draft



Há alguns dias, o pessoal do site do Music City Miracles elegeu o pior pick do Titans no draft. Fui além. Fiz um ranking com as nossas escolhas no primero round. Levei em conta todos os atletas selecionados pelo Tennessee Titans, ou seja, a partir de 1999. Desde então, tivemos quatro GMs: Floyd Reese (99-06), Mike Reinfeldt (07-11), Ruston Webster (12-15) e Jon Robinson (16 ...). Reinfeldt era GM em 2012, mas a palavra final no draft foi do Webster.

Eis a lista:

1. Keith Bulluck (2000)

Um dos LBs mais underrateds da história da NFL. Bulluck não tinha o perfil atlético dos jogadores da sua posição, mas isso nunca o impediu de ser um jogador completo. Perfeito na cobertura e ótimo contra o jogo corrido. Não criei a sua comunidade no Orkut à toa, né? Lenda!

2. Marcus Mariota (2015)

Terceiro QB selecionado pelo Titans na primeira rodada desde 2006. Uma hora a gente ia acertar e eu acho que o tiro foi no alvo. Mariota tem o melhor de Young e Locker, porém sem os seus defeitos. Não vai demorar muito para o garoto do Havaí ocupar a primeira colocação neste ranking.

3. Jevon Kearse (1999)

Poucos calouros causaram tanto impacto na NFL quanto o Kearse. Até hoje, ele é o recordista de sacks entre os rookies. Foi peça fundamental de grandes defesas do Titans em duas épocas distintas

4. Albert Haynesworth (2002)

Possivelmente o jogador mais talentoso da lista. Entre 2007 e 2008 jogou como nenhum outro defensor da história da franquia. Com o Big Al a defesa era dominante, sem ele um lixo. Jim Schwartz virou HC por conta das suas absurdas atuações, quando chegava a atrair marcações triplas.

5. Chris Johnson (2008)

Em una franquia com grandes RBs não é fácil entrar para a história, mas Johnson fez isso rápido. Em seu segundo ano na NFL, o homem mais rápido no 40-yard dash conseguiu mais de duas mil jardas e o recorde de jardas de scrimmage. Era o jogador certo para uma OL excelente. Quando o nível dos bloqueadores caiu, o CJ2K sumiu.

6. Taylor Lewan (2014)

Uma escolha estranha, mas que logo se tornou certeira. Após vários OTs não vingarem na liga, Lewan mostrou logo de cara que seria capaz de ser um grande LT. Vive seu melhor momento e hoje é uma estrela na NFL.

7. Jack Conklin (2016)

Primeira escolha da era Jon Robinson, Conklin foi motivo de piada no draft, mas agora quem está rindo é ele, o primeiro calouro a ser OT All Pro desde a criação do Super Bowl. Chupa!

8. Derrick Morgan (2010)

Jogador do quase. Morgan é titular e peça fundamental no time até hoje, mas nunca conseguiu uma temporada de mais de dez sacks. Em 2016, ele ficou no quase novamente. Vale ressaltar que fez muito bem a transição da defesa 4-3 para a 3-4.

9. Michael Griffin (2007)

Campeão universitário em 2005, Griffin nunca conseguiu ficar entre os grandes safeties da liga. Ao menos sempre mostrou muita garra e liderança.

10. Kendall Wrigth (2012)

Apontado como um dos atletas mais explosivos do draft, Wright viveu de flashes em Nashville. Faltou inconsistência e talento para se adequar às mudanças no ataque. Fez a sua última temporada na franquia.

11. Chance Warmack (2013)

Pegar um OG no top 10 do draft nunca é muito inteligente, mas Warmack chegou com o status de pick mais seguro do recrutamento. Apesar de toda habilidade física, o atleta de Alabama jamais foi um bloqueador dominante.

12. Vince Young (2006)

Talvez o atleta mais imaturo da lista. Muito talento, bastante liderança, mas pouca capacidade de lidar com fases ruins. Foi mimado demais no college e não conseguiu enfrentar a realidade na NFL. Briga com Jeff Fisher acabou custando o emprego de ambos.

13. Kenny Britt (2009)

Um grande talento em campo e um inconsequente fora dele. Jamais atingiu o seu potencial e foi embora sob vaias.

14. Andre Woolfolk (2003)

O elenco do Titans estava envelhecendo e precisava de ajuda o mais rápido possível. Woolfolk tinha todos os atributos físicos para se tornar um grande CB, mas nunca conseguiu jogar no nível que a NFL exige.

15. Jake Locker (2011)

Homem de muito caráter, porém pouca saúde. Quando dava mostras que poderia vingar, sempre sofria com contusões. Por ter sido um bust em um dos draft mais talentosos da história, infelizmente amarga uma das últimas posições.

16. Pac Man Jones (2005)

De uma só vez, o Titans consertou os seus problemas na secundária e no Special Teams, porém a festa durou muito pouco. O explosivo jogador destruiu a sua carreira após a grande temporada de 2006. Ficou insustentável manter Jones no elenco. Com ele em Nashville, o Titans podia ter chegado muito mais longe nos playoffs de 2007 e 2008.


Titans trocou a sua escolha em 2001 pelo Kevin Carter, um dos melhores DEs da liga. Foi um bom jogador aqui. Três anos depois, com várias estrelas deixando o clube, Reese optou por acumular picks. Foram 13 seleções e ninguém vingou.