terça-feira, 16 de agosto de 2016

DGB é trocado para o Philadelphia Eagles


A reformulação do elenco do Titans tomou um rumo inesperado na manhã desta terça-feira, 16. Em negociação com o Philadelphia Eagles, o GM Jon Robinson optou por trocar o WR Dorial Green-Beckham pelo OT/OG Dennis Kelly, jogador que chega para o lugar do contundido Byron Bell, antigo reserva imediato dos OTs titulares.

Quando o veterano Andre Johnson foi contratado, escrevi que DGB faria parte do grupo de WRs do time após o corte final do training camp, porém o que ele mostrou em campo e fora dele não animou ninguém em Nashville. O jovem até chegou mais leve para os treinamentos, mas, ao que tudo indica, não nas condições exigidas pela direção. Durante os treinos, ele voltou a mostrar muita inconsistência, seja correndo rotas ou agarrando alguns passes tranquilos. Já na estreia da equipe na pré-temporada, ele foi visto apenas quando os reservas entraram em campo. Terminou a partida com um passe recebido, um ótimo bloqueio em uma corrida e uma rota bastante ruim. Uma reação pífia para alguém que perdeu a titularidade ainda nos OTAs. A verdade é que DGB, caso sobrevivesse ao corte, seria o último WR no depth chart.

Eu gosto desse move porque ele mostra que agora a franquia não tem jogadores intocáveis. DGB foi a 40ª escolha do draft de 2015, quando muitos times deixaram ele passar por conta de seu histórico no college, mas o Ruston Webster acreditou em seu potencial físico. Anteriormente eu falei sobre a diferença na mentalidade dos dois GMs. Robinson logo de cara se mostrou inclinado a levar em conta o que um atleta realiza dentro de campo, enquanto Webster gostava de jogadores com grandes habilidades atléticas. Quem está certo? É difícil dizer, mas o retrospecto de Webster é fraco. Assim como DGB, Bishop Sankey, Justin Hunter e Zach Brown foram péssimas escolhas na segunda rodada. Essa é uma parte do draft que você precisa acertar em cheio, e ele nunca passou perto disso.

E agora? Como fica a situação dos WRs? Eu aposto em Rishard Matthews, Tajaé Sharpe, Kendall Wright e Andre Johnson garantidos no elenco. O veterano Harry Douglas vai brigar pela última vaga com Tre McBride e Justin Hunter, com o último correndo muito por fora.

Esse não é primeiro caso de um WR promissor que não vinga em Tennessee. Sob a tutela dos GMs Floyd Reese, Mike Reinfeldt e Webster, Tyrone Calico, Kenny Britt, Hunter e DGB falharam. Será que o nosso grande acerto será Sharpe, um jogador que chegou sem causar nenhuma expectativa?

sábado, 13 de agosto de 2016

O que observar no primeiro jogo do Titans na pré-temporada


O esperado retorno do Titans ao gramado do Nissan Stadium acontece neste sábado, 13, a partir das 21h (horário de Brasília). O adversário da equipe na estreia da pré-temporada é o San Diego Charges, nosso verdadeiro carrasco nos últimos anos e futuro oponente na week 9 da temporada regular. A partida será uma “pelada”, mas há algumas coisas interessantes para observamos.

Do lado inimigo, vai ser curioso ver o retorno de Ken Whisenhunt a Tennessee. Novo-velho coordenador de ataque do time californiano, ele deixou o comando do Titans após registrar um péssimo recorde de 3-20. No palco desta partida, ele teve apenas uma vitória em 12 partidas. Pífio! Em entrevistas aos jornais de Nashville, Whiz disse que vai ser difícil rever os seus ex-comandados. Isso não é mistério para ninguém, afinal, ele foi o cara que bancou a escolha do Mariota no draft. Não deve ser nada legal ver a sua aposta dando muito certo e você em um cargo inferior. Os torcedores do Charges vão ver esse duelo com o coração apertado. Quando o elenco entrar em campo, Joey Bosa, terceira escolha do draft de 2016, vai estar em casa jogando Madden NFL. Essa situação desagradável não acontecia há um bom tempo e nunca é bom.

E do nosso lado, a expectativa é por uma boa atuação dos calouros Derrick Henry, Tajae Sharpe e Jack Conklin. O primeiro deve ter várias carregadas, uma vez que o HC Mike Mularkey afirmou que não pretende deixar o RB titular DeMarco Murray passar muito tempo em campo. O mesmo deve acontecer com o veterano Andre Johnson. Já Sharpe vai ter a oportunidade de mostrar que a sua titularidade é merecida. Em conversa com o blogger Paul Kuhasky, da ESPN, ele disse que dropou apenas um passe no training camp. Para termos uma ideia dessa ótima estatística, Delanie Walker chegou a deixar três bolas caírem em dois dias. Outro destaque dos treinos, Conklin vai começar a partida como RT titular, ao lado de Warmack (RG), Bem Jones (C), Quinton Spain (LG) e Taylor Lewan (LT). O quinteto para a estreia na temporada regular deve ser esse, não porque Spain vem jogando muito, mas por causa do desempenho fraco dos outros guards. Segundo os setoristas do Titans, até o momento, a comissão técnica não ficou impressionada com o que os reservas mostraram.
Minha expectativa para a defesa não é muito grande. Nessa época do ano, os ataques não mostram nada do que vão usar na temporada. Os rookies estão jogando bem e tem tudo para ajudar o time ao longo de 2016, porém não se entusiasme com o que aprontarem diante do Charges.

TITANUP!

terça-feira, 2 de agosto de 2016

Brice McCain e Perrish Cox brigam por vaga no time titular

Recuperado de uma série de lesões na virilha, o CB Jason McCourthy está de volta ao time titular do Titans, mas ao lado de quem? Nas duas primeiras atividades da equipe, Brice McCain e Perrish Cox dividiram snaps entre os titulares. Estamos falando de dois jogadores comuns, que “não tem bola” para assumirem essa missão, porém é o que temos para 2016. Vimos uma secundária ainda pior do que essa segurar o excelente ataque do Saints fora de casa. Aposto que esse é o plano de Dick LeBeu para a temporada. Bastante pressão no QB para aliviar a vida da secundária, seja com várias blitzes ou com os edge rushers.

O elenco em 2016 está muito mais encorpado. Se Brian Orakpo ou Derrick Morgan sofrerem com contusões, temos Kevin Dodd, Deiontrez Mount e David Bass. A linha defensiva também vem forte. Além de Jurrell Casey e DaQuan Jones, Angelo Blackson e Al Woods estão de volta. Os calouros Antwaun Woods e Austin Johnson vem treinando muito bem, o que é raro para DLs logo no início do spring trainning.

A defesa não me preocupa. Com LeBeu chamando as jogadas, acho que vamos limitar bastante as big plays, certamente o calcanhar de Aquiles do time em 2015.

segunda-feira, 1 de agosto de 2016

Tajae Sharpe segue treinando entre os titulares


A primeira história interessante do Titans na temporada está sendo escrita pelo WR calouro Tajae Sharpe (UMass). Titular no minicamp, o jovem de apenas 21 anos atuou ao lado de Rishard Matthews nos primeiros treinos do trainning camp, com Kendall Wright atuando no slot.

Sharpe não é um atleta explosivo, mas ele compensa essa “falta” de velocidade com muita precisão nas rotas e ótimas mãos. Em 2015 nós vimos o Mariota sofrer bastante com um grupo de WRs incapaz de estar no lugar certo. Por isso o rookie não precisou suar muito para ganhar espaço entre os titulares.

É muito cedo para dizer que Sharpe será o nosso steal no draft. Como já foi dito, a concorrência é fraca e ele está se aproveitando disso. Récem-contratado, Andre Johnson também se destacou nos treinos, o que deixa as sobrevivências de Harry Douglas e Justin Hunter no elenco por um fio.


A chegada de Sharpe ao Titans significou uma mudança na estratégia para o draft. Ao contrário do que vimos entre 2012 e 2015, quando Ruston Webster tinha o controle das escolhas, agora o Titans, com Jon Robinson, privilegia a produtividade no college, não as habilidades físicas. No ano passado, Sharpe teve 111 recepções, a melhor marca entre todos os WRs da primeira divisão na NCAA.